Escolha suas etiquetas de Identificação Patrimonial

patrimonial

Veja aqui informações de como decidir sobre materiais, tamanho e outros cuidados necessários na hora de selecionar suas Placas de Identificação Patrimonial.

Existem diversas opções de placas de identificação patrimonial no mercado em diferentes materiais, formas de fixação e gravação. Dentre tantas opções fica difícil escolher. Com a evolução natural do processo logístico, foi possível melhorar o sistema de gravação das placas e adesivos de patrimônio e a automatização de todo processo de inventário através de coletores de dados.

A Etiqueta de Patrimônio, como o próprio nome diz, é necessária para identificar os bens na empresa ou até produtos de cada organização empresarial. Escolha um local apropriado no bem patrimonial para fazer a fixação da placa, etiqueta ou plaqueta de identificação de Patrimônio.

Perceba algumas facilidades encontradas nas Placas ou Etiquetas de Patrimônio: agilidade no controle patrimonial da empresa através do código de barras inserido na placa; fácil fixação e adesivação nos bens patrimoniais; ótimo acabamento e apresentação compondo o bem onde foi fixada a Placa de Patrimônio ou Etiqueta de Patrimônio.

Alumínio: leve, resistente e de fácil aplicação

Levando em consideração o objetivo principal do controle e identificação patrimonial, que deve ser eficiente e de longa durabilidade, a escolha pelo material, portanto deve seguir essa lógica: resistência e durabilidade. Máquinas, equipamentos, móveis e utensílios, por exemplo, apresentam uma vida útil longa, entre 10 e 20 anos em média, assim a escolha do material é definida pela vida útil e pela resistência, para que possa acompanhar essa expectativa de vida.

Escolhendo o Tamanho da Placa Patrimonial

Outro ponto importantíssimo na escolha correta da identificação é o tamanho, pois existem diversas opções. Porém a escolha deve considerar um bom espaço de gravação: logotipo, código de barras, numeração e a fixação de forma padronizada, ou seja, quanto maior o tamanho, mais difícil será de seguir sempre o mesmo local de fixação, e quanto menor o tamanho, mais complexo é a gravação. Imagine um processo de revisão física, onde é necessário encontrar a etiqueta já fixada para fazer a leitura, se não existir padronização, será difícil agilizar o inventário, imagine que cada bem foi identificado de forma diferente, ou na frente ou na lateral ou na parte de trás, muitas vezes pela dificuldade para fixação devido ao tamanho.

Porém se o objetivo da identificação for máquinas de grande porte, a utilização de uma etiqueta patrimonial maiores podem ser indicadas, já que neste caso específico uma placa pequena será difícil de ser encontrada num grande equipamento.

Saiba mais sobre as vantagens das placas de patrimônio da Cerbisoriani. Acesse nosso site e confira essa e outras notícias.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest